Archive for the ‘Curiosidades’ Category

Mitos E Verdades Sobre Seguro Viagem

Mitos E Verdades Sobre Seguro Viagem

Nem tudo o que se ouve falar sobre alguma coisa é necessariamente verdade. Muitas pessoas tem uma má impressão sobre determinado produto ou serviço simplesmente porque ouviu dizer algo sobre ele que não o agradou. Se você tem medo de contratar um seguro viagem por conta dos achismos existentes, fique tranquilo. Neste artigo vamos esclarecer os maiores mitos e verdades sobre este serviço cada vez mais em alta no mercado securitário.

Quem tem plano de saúde não precisa contratar seguro viagem? Mito.

Este é um pensamento muito comum entre a maioria das pessoas que possuem plano de saúde. No entanto as características e finalidades de ambos são completamente diferentes.

O seguro viagem possui cobertura em caso de morte ou invalidez, decorrente de acidente ou doença durante a viagem, além de várias outras cláusulas adicionais, como extravio de bagagem, cancelamento de voo, honorários advocatícios, etc. O segurado conta ainda com uma assistência 24 horas e atendimento médico/hospitalar onde estiver.

Já o plano de saúde oferece apenas o atendimento médico/hospitalar em suas redes credenciadas. Qualquer outra situação fora doenças ou acidentes durante a viagem não serão cobertas. Por isso é importante compreender as diferenças e selecionar aquele que melhor atende as suas necessidades.

Quem viaja para a Europa precisa contratar seguro viagem? Verdade.

A maioria dos países da Europa e da União Europeia fazem parte de um acordo, chamado Acordo de Schengen. Ele permite a livre entrada e circulação de estrangeiros no país, por um período de até 90 dias. Em contrapartida, os viajantes são obrigados a contratar um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros.

Esta exigência se aplica ao Seguro Europa Schengen como meio de garantir que em caso de doença ou acidente, o viajante disponha de recursos para custear as despesas médicas. Vale ressaltar que uma ocorrência médica em países estrangeiros pode sair bastante caro: um osso fraturado pode custar nada menos do que 60mil reais.

Grávidas não podem contratar seguro viagem? Mito.

Mulheres grávidas podem e devem contratar um seguro viagem. Isso irá garantir que ela tenha todo o atendimento necessário para ela e para o bebê caso qualquer coisa aconteça durante a viagem. No entanto, para que esta cobertura seja válida, é necessário informar a gravidez no ato da contratação, e selecionar um plano que tenha cobertura para estas condições.

O seguro viagem só é necessário em viagens internacionais? Mito.

Apesar de ser obrigatório em alguns países estrangeiros, a contratação é recomendada para qualquer tipo de viagem, independente da distância ou duração da mesma. Sim, no Brasil há o sistema público de saúde. Mas, quem já precisou deste serviço sabe o quanto pode ser demorado e difícil em alguns casos. Em cidades mais remotas, encontrar um hospital público próximo pode ser extremamente difícil.

Vale lembrar que as coberturas de acidentes ou doenças e despesas médicas não são as únicas. São milhares de pessoas chegando e partindo diariamente nos aeroportos do país. Queixas como extravio de bagagem, atraso ou cancelamento de voo, não escolhem lugar e nem hora para acontecer.

De qualquer forma, vale a pena investir em um seguro que te deixe protegido em qualquer viagem, permitindo tirar o máximo proveito da mesma, sem dores de cabeça e nem preocupações.

Aquecimento global: o que é e como você pode contribuir para minimizar os impactos

floresta desmatada

Certamente, você já ouviu falar em aquecimento global algumas centenas de vezes em sua vida. Mas você sabe o que é exatamente o aquecimento global, o motivo dele ocorrer e também como você pode ajudar a minimizar os impactos dele?

Se você não sabe, não se preocupe, vamos esclarecer todas as suas dúvidas sobre o aquecimento global nesse artigo. Confira abaixo.

O que é Aquecimento global?

O aquecimento global, como o próprio nome sugere, é o aumento da temperatura da Terra ao longo dos anos, décadas, séculos e milênios.

Esse é um efeito tipicamente natural do nosso planeta, que passa por ciclos contínuos de aquecimento e resfriamento.

O problema quando falamos desse fenômeno, é o quanto que as ações provocadas pelos seres humanos está contribuindo negativamente para acelerar esse processo.

Para se ter uma ideia, o século 20 foi o que teve o maior aumento do aquecimento global desde o fim da última era glacial, que terminou há cerca de 12 mil anos.

Esse acontecimento ocorreu devido ao surgimento da ‘era industrial’, ocorrida no século passado e desde então, continua aumentando drasticamente com o passar dos anos.

O problema do aquecimento global em um ritmo tão acelerado provocado pela humanidade é que os animais e plantas do nosso planeta não conseguem se adaptar na mesma velocidade do aumento do aquecimento. Em outras palavras, se o aquecimento global não for freado o mais breve possível, poderemos ver a extinção de muitas plantas e animais, assim como também, muitas doenças atingindo os seres humanos.

Animais da base de nossa cadeia alimentar e também plantas sendo extintas trazem um efeito em cascata devastador para toda a humanidade.

Imagine o seguinte:

  1. A planta que alimenta um animal da base da cadeia alimentar deixa de existir;
  2. Esse animal por sua vez, não consegue se adaptar rapidamente para consumir outro tipo de planta e também é extinto;
  3. O animal maior que se alimentava desse animal menor não pode mais se alimentar pois aquele animal foi extinto por falta de alimento. Consequentemente ele também é extinto;
  4. O animal maior que o outro e que se alimentava dele também não tem mais alimento agora. Enfim, doenças vão surgindo, tanto o ser humano quanto os animais passam a ficar mais vulneráveis, e todos saem perdendo nesta batalha contra o crescimento desenfreado das cidades.

Como minimizar o Aquecimento global?

O nosso planeta tem ‘sistemas de proteção’, quando o ambiente se torna muito quente, ele entra em uma era glacial (que dura milhares de anos) para se ‘resfriar’. Como dito, isso é algo que acontece naturalmente com o nosso planeta. Ao longo da sua existência, as eras glaciais já ocorreram várias vezes.

O problema é que devido à intervenção humana, como a poluição de mares, rios, ar, desmatamento e tantas outras coisas, isso está ocorrendo de maneira muito rápida e frequente. Para se ter uma ideia, o aquecimento global previsto para ocorrer em mil anos, ocorreu em menos de 100 devido à ação humana.

Nessa velocidade, em poucos séculos entraremos em uma nova Era Glacial.

Por isso, algumas atitudes devem ser tomadas, dentre elas:

  • Diminuição da poluição do ar, diminuindo assim o efeito estufa;
  • Diminuição do desmatamento;
  • Reflorestamento de áreas desmatadas;
  • Reciclagem mais efetiva;
  • Diminuição do consumo de carne bovina. Os gases liberados por bovinos é um dos grandes causadores do efeito estufa;
  • Diminuição do consumo de plástico como sacolas plásticas, canudos e copos descartáveis.

fumaça densa poluindo o ar

Quando falamos em geração de energia, o ideal seria que passássemos a utilizar mais as fontes de energia renováveis, como a energia solar e a energia eólica. No mundo, ainda é muito utilizado as hidroelétricas, termoelétricas e aquecimento a gás, principalmente nos países mais frios. Se a sua casa também precisa de aquecimento, entre em contato com uma empresa especializada em instalação de aquecedores a gás.

Esses são apenas alguns exemplos do que podemos fazer para minimizar os efeitos do aquecimento global. Como visto, até atitudes simples do seu dia a dia podem contribuir para ajudar o planeta e as gerações futuras.

Tratamento de água: conheça quais são as etapas para torná-la potável

garrafa de agua para beber

Para que a água possa ser utilizada para o consumo humano, ela precisa passar por uma série de etapas necessárias à sua purificação para então, se tornar potável. Nessas etapas, acontece o que conhecemos como tratamento de água, com o intuito de torná-la limpa e inodora, recebendo substâncias essenciais e retirando resíduos prejudiciais à saúde, configurando assim uma água que pode ser usada nas atividades diárias humanas sem nenhum tipo de contaminação, sendo armazenada e distribuída para a população.

Vamos agora conhecer as etapas do processo de tratamento de água de uma cidade.

Captação

O primeiro processo que dá início ao tratamento de água se chama captação, onde a água é retirada de seus reservatórios naturais, sendo eles rios, lagos ou ainda represas. Para que água possa ser retirada, é utilizado um conjunto de grandes tubos que leva a água coletada para tanques em estações de tratamento. Nas estações de tratamento, a água irá passar por outros procedimentos.

Vale lembrar ainda que, antes que entre nos tanques, ela é separada de grandes resíduos através de grades de proteção que impedem a passagem desses materiais, deixando a água passar apenas com resíduos pequenos que serão retirados posteriormente com outros processos.

Coagulação

O segundo procedimento é a coagulação, onde a água armazenada em tanques é adicionada de um sal conhecido como sulfato de alumínio, ou ainda de sulfato férrico. Essas substâncias adicionadas a água tem a capacidade de formar flocos gelatinosos na sua superfície, coagulando todos os resíduos menores que estiverem dentro da água, permitindo a retirada de todas as substâncias visíveis a olho nu.

Floculação

O terceiro processo é a floculação, onde a água é direcionada para outros tanques especiais que receberão um polímero que ajudará a coagular, agora, os flocos formados pelo processo de coagulação, fazendo com que virem placas mais firmes, maiores e pesadas, possibilitando a sua retirada com ainda mais facilidade e efetividade.

Decantação

O quarto processo é a decantação, onde a água irá ser direcionada para outro tanque onde ficará em repouso por um bom tempo até que os flocos formados pela processo anterior se depositem no fundo dos tanques e possam de fato ser retirados. Os demais processos que antecedem a decantação, têm o mesmo objetivo, tornar mais fácil o processo de retirada dos resíduos visíveis, mas é só na decantação que a retirada propriamente dita acontece.

Filtração

A filtração serve para retirar o restante das impurezas que sobraram na água após o processo de decantação, onde a água atravessa um filtro grande formado por areia, carvão ativado e cascalho.

Fluoretação

Depois de todo o processo de separação de substâncias prejudiciais à saúde que havia na água, chegou o momento de colocar outras substâncias essenciais que fazem bem à saúde e precisam estar inseridas como propriedade da água potável. Primeiro, no processo conhecido como fluoretação, é inserido o ácido com flúor, para auxiliar na prevenção de cáries da população.

Cloração

A outra substância que será adicionada na água é o cloro, em formato de sal, com o objetivo de eliminar agora as impurezas que não são vistas a olho nu, sendo elas os micro-organismos presentes na água e que podem apresentar certo risco à saúde humana.

mulher tomando banho

Correção do PH da água

O penúltimo processo é a correção do PH, ou nível de acidez, da água. Nesse momento, é adicionado à água o hidróxido de cálcio, com o intuito de diminuir o nível de acidez do meio.

Armazenamento e distribuição

Por fim, a água já está pronta para ser armazenada em reservatórios e distribuída de forma adequada para toda a população por meio de tubos especiais e canos de grande porte, chegando à tubulação das residências e abastecendo todas as casas, sendo então chamada de água potável.

Gostou deste artigo? Se você, por algum motivo, suspeita que haja algum vazamento de água nas tubulações da sua casa, não deixe de chamar o mais rápido possível, uma empresa de caça vazamentos, que irá rapidamente identificar qualquer tipo de problema que possa estar ocorrendo na sua residência.

Estilo Luis XV: saiba mais sobre esse estilo de decoração

sala de estar decorada

No mundo da moda não raro surgem tendências. Os estilos vão e voltam e dia após dia surge algo novo que ajuda a estilizar a forma que nós nos vestimos. Saiba que no mundo do design de interiores as coisas funcionam da mesma maneira, os designers de móveis e decorações também seguem tendências, porém existem aqueles modelos atemporais, cujo passar do tempo se tornam mais bonitos e charmosos.

O estilo Luis XV é um desses estilos atemporais que, com o passar do tempo, dão mais sutileza e sofisticação ao ambiente de qualquer casa ou apartamento. Confira abaixo o que escrevemos sobre esse estilo que não pode faltar em sua casa.

O que é o estilo Luis XV e como ele pode ser caracterizado?

Pode-se compreender o estilo Luis XV como um estilo de decoração que surgiu no século XVIII e é considerado um clássico da decoração moderna. Isso porque o estilo francês esbanja muita sofisticação de forma sutil, sendo assim um estilo atemporal que agrega muito valor às mobílias atuais.

É muito fácil de perceber nos modelos de móveis com o estilo Luis XV uma rigidez e austeridade, sendo assim características marcantes deste estilo. Outra característica importante e fácil de ser percebida nesse estilo, são as cores brandas, cores essas que geralmente ficam em torno de tonalidades neutras.

Alguns dos materiais que aparecem com maior frequência no estilo são: o mármore, presente em tampos de mesas e os variados tipos de madeiras (nogueira, carvalho, amaranto e muitos outros) que, unidos à aplicação do bronze ajudam a embelezar e criar uma peça de estilo único. Outro detalhe importante utilizado nesse estilo, são os pés cabriolet, além do uso de conchas, flores e folhagens nas peças, sendo quase extinto o uso de linhas retas.

Onde encontrar móveis no estilo Luis XV?

Atualmente, está muito mais fácil encontrar mobílias no estilo Luis XV aqui no Brasil. É possível que você encontre em lojas especializadas em estilos clássicos de mobílias, lojas mais modernas e até na internet, tudo depende de onde você está procurando. Inclusive, caso você queira comprar móveis online, consegue encontrar este estilo em sites de móveis seminovos em excelente estado.

Mas caso você esteja no berço do estilo Luis XV, na França, você pode participar de várias feiras de vendas de mobílias que existem no país. Existem algumas muito famosas que conseguem reunir aproximadamente 10 mil expositores em um mesmo lugar. Sem dúvidas vale a pena conferir.

Mas caso você esteja no Brasil e não deseja esperar por essas feiras, você pode procurar pelos chamados “brocantes”, que podem ser lojas ou pequenas feiras de vendas de móveis realizadas aos finais de semana.

quarto em estilo antigo

Como surgiu o estilo Luis XV

O tão elegante estilo decorativo de Luis XV, surgiu entre os anos de 1730 e 1760, durante o seu reinado na França. Movimento claramente influenciado pelo estilo rococó (pós-barroco), e pela importância que a figura feminina começava a ganhar na época, esbanjando assim simetrias leves e delicadas com cores neutras. Possivelmente, uma das maiores influenciadoras da época, foi a amante do rei, Madame Pompadoour, que o incentivava a estimular as produções artísticas.

O rococó chegou ao Brasil pelos portugueses, e de lá para cá o estilo se espalhou pelo mundo, sendo uma das principais referências no tocante ao design de interiores. Sim, é fortemente utilizado em ambientes que desejam passar leveza e sofisticação.

Como utilizar o estilo Luis XV

Por se tratar de um modelo atemporal, sempre é possível combinar o estilo Luis XV em um ambiente da sua casa, trabalho ou algo do tipo. Não raro, é possível ver a mistura das peças do estilo francês associadas a outros estilos mais modernos de móveis. Use a sua imaginação e faça ótimas combinações.

Acesse a loja da Decor Sale e confira a grande variedade de móveis novos e seminovos em estilo Luis XV.

Como se tornar um corretor de imóveis de sucesso?

casa nova a venda

Trabalhar como corretor de imóveis é um grande desafio para quem está começando neste ramo, porque é preciso conhecer várias técnicas e saber colocá-las em prática quando for preciso.  

Como o segmento de vendas de imóveis é concorrido, é fundamental que o profissional esteja sempre fazendo cursos para melhorar o seu profissionalismo, alguns cursos importantes são o Técnico em Transações Imobiliárias ou o curso superior de Gestão de Negócios Imobiliários.

No entanto, mesmo com essas formações é preciso que você aprenda como se tornar um corretor de imóveis de sucesso, isso é fundamental para seguir crescendo neste setor.

Para lhe ajudar a conseguir este objetivo, selecionamos algumas dicas que serão úteis na sua jornada como um corretor de imóveis iniciante.

Dicas para se tornar um corretor de imóveis de sucesso

Para ter sucesso neste segmento, você precisa adotar alguns hábitos que serão importantes para a sua carreira como corretor, esses hábitos são:

Faça o seu marketing pessoal

A primeira coisa que você precisa fazer para ter sucesso neste segmento é criar uma imagem de corretor de imóveis. Essa imagem é fundamental para o seu marketing pessoal porque ele ajuda nas estratégias de vendas dos imóveis.

Portanto, se apresente para o cliente mostrando uma postura e comportamento adequados para um corretor. Você precisa passar segurança para os possíveis clientes.

Por isso, é fundamental aprender a se comunicar de maneira assertiva, além de vestir-se de forma adequada. Todos esses elementos são fundamentais para criar uma imagem de corretor profissional.

Sempre busque por novos conhecimentos

Mesmo sendo iniciante ou não, todo corretor deve sempre buscar novos conhecimentos neste segmento para crescer profissionalmente. Uma das principais coisas que você deve fazer para se tornar um corretor de imóveis de sucesso é sempre estar por dentro do mercado financeiro e saber como anda a economia do país, por exemplo.

Esses dois elementos podem ser adquiridos através palestras, cursos e treinamentos. Outra maneira para ficar por dentro de todas as novidades deste segmento é acompanhar alguns sites sobre este assunto.

Além disso, é fundamental que você, como corretor de imóveis entenda um pouco sobre financiamento, mercado imobiliário e use algumas ferramentas para gestão de imóveis.

Além disso, toda imobiliária em Fazenda Rio Grande ou qualquer outra cidade dentro do Brasil, tem o dever de contratar apenas corretores de imóveis que tenham o CRECI, que nada mais é do que um certificado emitido pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis que dita as regras, direitos e deveres de todo corretor.

casa nova a venda

Desenvolva o hábito de conversar com os clientes

Saber conversar com o seu possível cliente é fundamental para você fechar bons negócios. Para ter sucesso neste segmento, apenas apresentar o imóvel para o cliente não é o suficiente.

Você como corretor precisa mostrar soluções para as necessidades do possível comprador, além de fazer perguntas que são fundamentais para entender o que o cliente está buscando.

Assim ficará mais fácil entendê-lo para mostrar o imóvel que melhor se adapta a ele.

Faça parcerias

Você como corretor de imóveis pode fazer parcerias com imobiliárias, a intenção não é dividir a comissão das vendas, mas sim melhorar a oferta de qualidade oferecida aos possíveis compradores.

No entanto, para que essa parceria funcione corretamente é importante contar com a ajuda de uma boa ferramenta de gestão para guardar a propriedade do imóvel e do cliente, formalizando a parceria com um termo.

Para você se tornar um corretor de imóveis de sucesso é importante colocar as dicas acima em prática, além delas é preciso que você potencialize o seu trabalho com estratégias de divulgação.

Para fazer isso, é necessário ter um site otimizado e redes sociais para trabalhar as estratégias de marketing digital para corretores de imóveis, através delas é possível encontrar clientes que estão interessados em fechar negócio.

Razões porque Deus nos envia seus anjos

Muitos acreditam que os anjos ainda estão entre nós.

Na verdade, o nome anjo significa “mensageiro”, e podemos ter certeza de que quando eles estão aqui, eles estão presentes para um propósito muito específico. Ao longo da história, os anjos foram enviados por Deus para trazer uma mensagem de esperança, para proteger, consolar, servir, realizar o seu julgamento, e para dar-lhe louvor.

Há pessoas que tiveram encontros com anjos neste plano físico. Talvez, alguns estejam cientes destas reuniões com seres espirituais. Outros ainda, não podem não fazer ideia que caminharam ou possivelmente falaram com um anjo.

Os nomes de anjos são variados e possuem um significado angelical na maioria das vezes. Nos é dito no livro de Hebreus (13:2): “Não se esqueça de mostrar hospitalidade a estranhos, pois fazer isso também é mostrado hospitalidade aos anjos”.

Deus é o mesmo em todas as gerações, e podemos confiar que Ele não nos deixou sozinhos. Neste artigo, vamos ver quais são as principais razões que Deus envia seus anjos.

Razões pelas quais Deus envia anjos

Foto de Anjo

Aqui estão razões pelas quais Deus enviou anjos na Bíblia e o que suas histórias nos ensinam.

Trazem a mensagem de Deus

Muitas pessoas acreditam que os anjos sempre estão presentes em nosso convívio. Eles são os mensageiros de Deus, e há um vasto reino espiritual que nos rodeia, embora não possamos vê-lo com nossos olhos(Colossenses 1:16).

Há muitos exemplos na Bíblia quando Deus envia um anjo para dar uma mensagem específica a uma pessoa ou a um grupo.

Às vezes, eles vem para dar uma palavra de encorajamento ou de esperança para o que ainda estava para vir. Outras vezes, vieram para dar um aviso claro para o povo de Deus, para terem a correta proteção e orientação.

Aqui estão alguns exemplos da Bíblia onde Deus enviou anjos com mensagens:

Em Gênesis 18, Deus enviou três desses mensageiros a Abraão e Sara para lhes dizer que mesmo na sua velhice, ela logo teria um filho. Em apenas um ano, a profecia aconteceu.

Em Gênesis 16, Deus enviou um anjo ao servo de Sara, Hagar, no deserto, quando ela fugiu depois de se sentir ferida e maltratada. Lemos a história de como a mensagem do anjo era dar esperança de que Deus realmente viu sua situação, e ela não foi esquecida.

Ele enviou um anjo a Gideão desanimado em Juízes 6, que o cumprimentou com as palavras: “o Senhor está com você, poderoso guerreiro”.

Protegem o povo Dele

Como crentes, nunca precisamos ter medo de anjos. Embora esta possa ser a nossa resposta normal se alguma vez encontramos uma, a Bíblia nos lembra repetidamente que não precisamos temê-los (Lucas 2:10).

Muitas vezes ao longo da história, e ainda hoje, Deus envia anjos para proteger, guardar e lutar por nós. Nós não temos autoridade sobre os anjos. E a Bíblia nunca nos diz para dar-lhes instrução ou para comandá-los. Essa é a obra de Deus somente.

Ele nos diz, nas palavras poderosas do Salmo 91, que daria aos anjos a responsabilidade de nos guardar em todos os nossos caminhos.

Deus enviou um anjo para proteger Daniel quando ele foi jogado na cova do leão. Daniel 6: 22 diz que ele fechou a boca dos leões, de modo que nenhum mal veio ao que foi achado inocente diante de Deus.

Confortar e consolar

Muitas vezes, Deus envia anjos para nos ajudar a enfrentar tempos extremos de dor, perda ou tristeza.

Vemos muitos relatos na Bíblia, quando Deus envia Seus mensageiros para proporcionar conforto e para ministrar àqueles que estão em necessidade e para as pessoas que estão passando desta vida para a próxima.

Quando Elias estava com medo e correndo pela sua vida em 1 Reis 19, um anjo apareceu a ele e forneceu comida e água para a sua viagem.

Depois que Jesus passou 40 dias no deserto e se levantou forte contra as tentações do diabo, Mateus 4:11 diz: “então o diabo o deixou, e eis que os anjos vieram e estavam ministrando a ele.”

Conclusão

Não importa o quão difícil é o seu problema, os anjos sempre estarão por perto para te ajudar, seja com bons pensamentos ou influenciando suas boas ações.